recomendar este canal

Prémio Artigo Científico

EMCDDA Detalhe
EMCDDA Detalhe
Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência

Atribuição anual

O prémio de Melhor Artigo Científico nasceu em 2011 e todos os anos premeia a melhor investigação científica feita sobre susbtâncias ilícitas. Este prémio é promovido pelo Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência, uma agência europeia que promove a análise factual e objectiva do uso de substâncias ilícitas na Europa.

 

Objectivo

Destinatários

Critérios de elegibilidade

Categorias

Vencedores 2014

Fonte oficial

 


 

Objectivo

 

O prémio visa dar destaque a artigos científicos que promovam uma maior compreensão sobre os problemas de uso de drogas na Europa.

 


topo

Destinatários

 

O Prémio de Artigo Científico visa todos os investigadores que trabalhem em assuntos de susbtâncias ilícitas.

 


topo

Critérios de elegibilidade

 

O artigo a ser premiado deve ter sido publicado no ano anterior à atribuição do prémio num jornal científico, sendo que o investigador principal tem de ser cidadão de um Estado-Membro da União Europeia, Turquia ou Noruega.

 


topo

Categorias

 

O prémio destina-se a artigos sobre substâncias ilícitas e divide-se em seis categorias:

  • Investigação comportamental, neurobiológica e biológica
  • Investigação feita à população e epidemiologia clínica (pode incluir inquéritos e estudos etnográficos)
  • Redução da procura (inclui prevenção, tratamento e reintegração social)
  • Oferta, redução da oferta e criminalidade;
  • Política para as drogas (leis, assuntos económicos e estrategias)
  • Outros tópicos que os parceiros considerem relevantes.

 


topo

Vencedores 2014

 

A cerimónia de atribuição do prémio da edição de 2014 ocorreu em Lisboa, a 25 de novembro. Pode consultar a lista de artigos premiados aqui.

 


topo

Fonte oficial

 

Anúncio Oficial do prémio [en]

Observatório Europeu da Droga e da Toxicodependência

Vencedores 2017 [en]

 


 

Esta informação não dispensa a consulta do anúncio e regulamento oficial. Os pedidos de informação devem ser dirigidos à respetiva entidade, cujo contacto se encontra acima indicado.