recomendar este canal

Prémio Agostinho Roseta

Prémio Agostinho Roseta
Prémio Agostinho Roseta
ver Links Links relacionados
Ministério do Trabalho e da Solidariedade

Atribuição anual

Para homenagear Agostinho Roseta o Ministério do Trabalho e da Solidariedade decidiu criar um prémio com o nome do sindicalista, que simboliza uma cultura de abertura ao diálogo social e de luta pela participação dos trabalhadores nas empresas.


Objetivo
Destinatários

Categorias

Candidaturas
Prémio
Fonte oficial

 


 

Objetivo

 

O Prémio Agostinho Roseta tem natureza simbólica, constituindo essencialmente um testemunho de apreço e uma forma pública e solene de homenagear as pessoas singulares e coletivas que, em cada ano, mais se tenham distinguido na implementação e difusão de boas práticas em domínios relevantes para a melhoria e dignificação do trabalho, e das condições em que é prestado, e para o incremento do diálogo social, ou na realização de estudos e trabalhos de investigação sobre estas matérias.

 


topo

Destinatários

 

Podem concorrer ao Prémio Agostinho Roseta:

 

  • Confederações, federações e associações sindicais e patronais
  • Confederações, federações e associações cooperativas
  • Entidades representadas no Conselho Económico e Social
  • Autarquias locais
  • Entidades sob tutela e superintendência do Ministério da Segurança Social e do Trabalho

 


topo

Categorias

 

O Prémio é composto por duas categorias:

 

  • Boas Práticas: visa premiar personalidades e organizações que se tenham distinguido pelas boas práticas em domínios da qualificação dos recursos humanos, inovação organizacional, segurança e higiene no trabalho, diálogo e concertação social e cidadania empresarial, com participação dos trabalhadores na empresa.

 

  • Estudos e investigação: visa premiar personalidades e organizações autores de estudos e trabalhos de investigação no âmbito das relações laborais, segurança e higiene no trabalho, participação dos trabalhadores nas empresas, concertação social, sindicalismo e associativismo, emprego e formação profissional e conciliação da vida profissional com a vida familiar.

 


 topo

Candidaturas

 

As candidaturas ao Prémio Agostinho Roseta podem ser apresentadas diretamente pelas entidades ou personalidades candidatas ou ser propostas por outras entidades em sua representação.

As candidaturas para a categoria Boas Práticas têm, obrigatoriamente, de refletcir acções ou actividades desenvolvidas durante o ano a que o Prémio se reporta, podendo ter-se iniciado em anos anteriores. As candidaturas para a categoria Estudos e investigação têm, obrigatoriamente, de referir trabalhos que tenham sido concluídos durante o ano a que o Prémio se reporta, podendo ter-se iniciado em anos anteriores.

 

As candidaturas têm de ser submetidas a partir do dia 1 de dezembro até ao dia 15 de janeiro de 2016.

 


topo

Prémio

 

Para ambas as categorias, o prémio é composto por um diploma de mérito e uma compensação pecuniária de 12 500 EUR.

 


topo

Fonte oficial

 

Anúncio do Prémio na sítio do IEFP

Regulamento do prémio

Formulário Candidatura - Boas Práticas

Formulário Candidaturas - Estudos

Sítio do IEFP

 


 Esta informação não dispensa a consulta do anúncio e regulamento oficial. Os pedidos de informação devem ser dirigidos à respectiva entidade, cujo contacto se encontra acima indicado.