recomendar este canal

Patrono

Jacques Delors
Jacques Delors
ver Links Links relacionados
Jacques Delors

Biografia e referências

Jacques Lucien Jean Delors foi Presidente da Comissão Europeia de 1985 a 1995, durante três mandatos. Aprovou o Ato Único Europeu, em 1986, o qual levou à criação do Mercado Único Europeu, em 1993. Foi protagonista na transformação da Comunidade Europeia em União Europeia, encaminhando as nações da Comunidade para a moeda única e para uma maior cooperação ao nível da defesa.

 

Delors e o Centro Jacques Delors

 

Delors tem visitado e colaborado em atividades do Centro de Informação Europeia Jacques Delors (CIEJD) desde a sua inauguração.

 

Datas-chave:

 

1995

 

A 27 de março, inaugura o Centro com o seu nome, nome esse sugerido pelo Estado Português.

 

Cavaco Silva, que também inaugurou o CIEJD, afirmava então ser esta homenagem "o sinal público da nossa gratidão e admiração pela obra, pelo homem e pelo europeu exemplar". 

 

Classificando Portugal como o "aluno aplicado" que passou a "parceiro ativo" da União Europeia, Jacques Delors declarou que "a Europa pertence já à vida de cada cidadão".

 

1997

 

Profere uma comunicação a 5 de maio intitulada «A Europa, entre a sobrevivência e o declínio» numa conferência organizada pelo CIEJD no Centro Cultural de Belém.

 

Em julho, integra o painel de colaboradores do número 1 da revista Europa: Novas Fronteiras, sobre a União Económica e monetária com o artigo: L'Union économique et monétaire ou la rampe de lancement de l'Union politique: une longue histoire (PDF 2,1MB).

 

Em novembro redige um novo artigo L'Europe entre le survie et le declain (PDF 6,87KB) para o número 2 da Europa: Novas Fronteiras, subordinada ao tema da Conferência Intergovernamental ao Tratado de Amesterdão.

 

2001

 

Na Europa: Novas Fronteiras nº 9/10 sobre a Estratégia de Lisboa, Delors contribui com um artigo intitulado Where is EMU heading? (PDF 1,63KB)

 

2004

 

A 2 de maio, numa cerimónia que incluiu uma sessão de autógrafos, fez uma curta apresentação do seu livro Mémoires, obra apresentada por Cavaco Silva.

 

Em julho, escreve o artigo de abertura (PDF 153KB) do número 15 da revista Europa : Novas Fronteiras, intitulada União Europeia: Da Comunidade Económica à Europa Política.

 

2005

 

Delors envia uma mensagem (PDF 45KB) escrita por ocasião da celebração dos 10 anos do CIEJD.

 

2006

 

Delors visita o CIEJD

 

Dados biográficos

 

Nasceu em Paris, em 1925.

 

Após uma carreira no Banco de  França, de 1945 a 1962, tornou-se membro do Conselho Económico e Social e chefe de serviço dos Assuntos sociais no Comissariado Geral do Planeamento até 1969, onde foi nomeado Secretário Geral para a Formação permanente e para a promoção social.

 

Foi membro do gabinete do Primeiro Ministro Jacques Chaban-Delmas, de 1969 a 1972, encarregado dos assuntos sociais e culturais, bem como das questões económicas, financeiras e sociais.

 

Foi professor associado da Universidade de Paris-Dauphine, de 1974 a 1979, e dirigiu o Centro de Pesquisa Trabalho e Sociedade. Foi membro do Conselho Geral da banca francesa, de 1973 a 1979. Ensinou também na Escola Nacional de Administração.

 

Enquanto membro do partido socialista, em 1974, e do seu comité diretor, em 1979, foi eleito parlamentar europeu em 1979 e presidiu a Comissão Económica e Monetária até maio de 1981.

 

De maio de 1981 a julho de 1984, Jacques Delors foi Ministro da Economia e das Finanças e foi também eleito Presidente da Câmara de Clichy, de 1983 a 1984

 

Foi nomeado Presidente da Comissão Europeia em Janeiro de 1985 e assegurou três mandatos até janeiro de 1995.

 

De 1992 a 1996, presidiu a Comissão Internacional sobre a educação para o século XXI na UNESCO.

 

Foi Presidente do conselho de administração do Colégio Europe de Bruges, de 1995 a 1999, e dirige, desde Outubro de 1996, o Grupo de Estudos e Pesquisa Notre Europe.

 

Entre os anos de 2000 e 2008, foi também Presidente do Conselho de Emprego, de Receitas e da Coesão Social (CERC).

 

Recebeu o título de Doutor Honoris Causa de mais de duas dezenas de universidades, bem como diversos prémios e distinções: prémio Jean Monnet (1998); prémio Louis Weiss (1989); prémio Prince des Asturies (1989); prémio Charlemagne (1992); prémio Carlos V (1995); prémio Erasme (1997); prémio da economia mundial (2006); medalha Nijmegen da paz (2010).

 

Biografia (Notre Europe) [fr]

 

Bibliografia disponível na Biblioteca do CIEJD

 

 


 

Última atualização: 2013-08-13