recomendar este canal

Angola: journey through change

Angola: Living through change
Angola: Living through change
ver Links Links relacionados
Exposição de Fotografia

16 de Outubro a 3 de Novembro de 2007, CIEJD

O Centro de Informação Europeia Jacques Delors recebeu a exposição de fotografias "Angola: journey through change" de Sean Sutton, entre 16 de Outubro e 3 de Novembro de 2007.

 

A apresentação da exposição - um testemunho comovente de Angola - teve lugar a 30 de Outubro. Primeiramente explicada a um público jovem (cerca de 50 alunos do ensino secundário) e, depois, a representantes das várias Organizações Não Governamentais presentes.

 

A apresentação contou com as intervenções de:

 

 

Sobre a exposição

 

"Angola: journey through change" conta com o apoio do Serviço de Ajuda Humanitária (ECHO) da Comissão Europeia e do MAG. Pretende sensibilizar o público para a problemática da comunidade angolana vítima da contaminação de minas e engenhos explosivos.

 

Segundo as estatísticas, a cada 30 minutos, alguém morre ou fica ferido por uma mina ou por engenhos explosivos não detonados por todo o mundo.

 

As fotografias de Angola – um dos países mais minados do mundo – ilustram o dia a dia e o impacto deste tipo de acção humanitária: remoção de minas e engenhos explosivos, educação e sensibilização sobre o risco de minas, reabilitação de infra-estruturas e áreas de uso comunitário, e reintegração das vítimas de minas na comunidade. Há retratos de esperança e de desespero, e retratos de lágrimas e risos.

 

Sobre o autor

 

Sean Sutton trabalhou durante oito anos como fotojornalista para a imprensa britânica e para agências de apoio ao desenvolvimento, cobrindo muitos dos problemas que assombram a história ao longo dos anos assumiu o cargo de "Information Manager" no MAG em Abril de 1997.

 

Sobre o MAG

 

O MAG é especialista em armas e minas abandonadas. Foca-se na reconstrução de ambientes para a paz e a segurança e na construção de novos futuros para os povos afectados pelo conflito, procurando identificar as necessidades e os problemas enfrentados pelas comunidades.

 

Desde 1989, tem vindo a participar numa variedade de projectos relacionados com conflitos em cerca de 35 países.

 

Actualmente opera em Angola, Burundi, Cambodja, Chipre, República do Congo (Congo-Brazzaville), República Democrática do Congo (Congo-Kinshasa), Iraque, Laos, Líbano, Somália, Sri Lanka, Sudão e Vietname.

 

Sobre o ECHO

 

A Comissão é um dos maiores doadores de ajuda humanitária do mundo. O seu Serviço de Ajuda Humanitária (ECHO) proporciona ajuda directa às populações mais afectadas e trabalha no terreno com organizações parceiras como o MAG.