recomendar este canal

Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento

Prémio Sakharov
Prémio Sakharov
ver Links Links relacionados
Parlamento Europeu

Atribuição anual

O "Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento" é atribuído anualmente pelo Parlamento Europeu a personalidades ou entidades que se esforçam por defender os direitos humanos e as liberdades fundamentais.

 

Prémio Sakharov

Nomeação

Prémio

Andrei Sakharov

Vencedor 2017 e cerimónia

Saber mais

 


 topo

Prémio Sakharov

 

Instituído em 1988 pelo Parlamento Europeu, quando Andrei Sakharov ainda se encontrava exilado em Gorky, o Prémio Sakharov para a Liberdade de Pensamento, foi imediatamente elogiado pelo próprio que congratulou esta instituição europeia por ter materializado um dos seus maiores desejos, o de criar um Prémio que laureasse os principais defensores dos Direitos Humanos, assim como a luta contra a tirania, a repressão e a injustiça.

 


 

 topo

Nomeação

 

O processo de nomeação inicia-se com a seleção de quatro candidatos pelos grupos políticos e pelos eurodeputados. Posteriormente, são escolhidos pela Comissão do Desenvolvimento, pela Comissão dos Assuntos Externos e pela Subcomissão dos Direitos Humanos apenas três nomes. O vencedor é conhecido após a votação dos líderes dos grupos políticos, durante a Conferência dos Presidentes.

 


  topo

Prémio

 

  • Certificado do Prémio Sakharov
  • Prémio monetário de 50 000 EUR

 

O prémio poderá ser atribuído a pessoas singulares ou a agrupamentos e organizações, independentemente de apresentarem ou não personalidade jurídica. A nacionalidade ou a residência dos candidatos não têm qualquer relevância para a candidatura.


topo

Andrei Sakharov

 

O físico russo Andrei Dmitrievich Sakharov (1921-1989), galardoado com o Prémio Nobel da Paz em 1975, ficou célebre, inicialmente, como o pai da bomba de hidrogénio soviética.
Preocupado com as consequências do seu trabalho para o futuro da humanidade, procurou sensibilizar o mundo para os perigos de uma corrida ao armamento nuclear. Obteve um êxito parcial com a assinatura do tratado de proibição de ensaios nucleares em 1963.


Sakharov foi considerado um dissidente subversivo na URSS. Em 1970, fundou um comité para defender os direitos humanos e as vítimas de julgamentos políticos. Apesar da crescente pressão exercida pelo governo, Sakharov não só procurou a libertação dos dissidentes no seu país como também se tornou um dos mais corajosos críticos do regime, personificando a luta contra a negação dos direitos fundamentais. Em 1975, foi galardoado com o Prémio Nobel da Paz em reconhecimento dos seus esforços.
 
Andrei Sakharov foi exilado em Gorky pelas autoridades soviéticas a fim de limitar os seus contactos com estrangeiros. Aí ficou a saber que o Parlamento Europeu pretendia criar um prémio para a liberdade de consciência com o seu nome. Do exílio, enviou, em 1987, uma comovida mensagem ao Parlamento Europeu dando autorização para que o seu nome fosse atribuído ao prémio. Sakharov viu, a justo título, neste prémio um incentivo para todos os que, como ele, se consagram à luta pelo respeito dos direitos humanos.
 
O prémio que ostenta o seu nome vai muito além das fronteiras, mesmo das dos regimes opressivos, para recompensar ativistas e dissidentes, defensores dos direitos humanos, em todo o mundo.

 

Fonte Parlamento Europeu: http://www.europarl.europa.eu/sakharovprize/pt/home/andrei-sakharov.html

 


Vencedor 2017 e Cerimónia

 

A oposição democrática da Venezuela foi o laureado do Prémio Sakharov 2017 do Parlamento Europeu pela Liberdade de Pensamento. A cerimónia de premiação será realizada em Estrasburgo a 13 de dezembro.

A oposição democrática na Venezuela: Assembleia Nacional (Julio Borges) e todos os prisioneiros políticos registados no Forúm Penal Venezuelano representado por Leopoldo López, Antonio Ledezma, Daniel Ceballos, Yon Goicoechea, Lorent Saleh, Alfredo Ramos e Andrea González foram os vencedores do Prémio Sakharov, na sequência de uma decisão do presidente do Parlamento, Antonio Tajani, e dos líderes dos grupos políticos a 26 de outubro.

 


topo

Saber mais

 

Sítio oficial

Vencedores das edições anteriores

 


Esta informação não dispensa a consulta do anúncio e regulamento oficial.  Os pedidos de informação devem ser dirigidos à respectiva entidade, cujo contacto poderá ser acedido através do link de acesso ao sítio oficial.